Arábia Saudita

Esse país também recebe o nome de Reino da Arábia Saudita e faz fronteira com o Iraque, o Kwait, o Catar, os Emirados Árabes Unidos, a Jordânia, Omã e Iêmen. O clima da Arábia Saudita é predominantemente árido e possui uma parte com clima subtropical. Fala-se árabe e a capital do país é a cidade de Riade.

O país tornou-se independente em janeiro de 1926 e sua população é de maioria islâmica. Sua economia é baseada no petróleo porque abriga a maior reserva do mundo. É um dos participantes da OPEP e ainda é um produtor de gás natural. Nós últimos anos, o país tem desenvolvido técnicas de irrigação que o ajudaram a produzir frutas, verduras e legumes em seu solo.

Afeganistão

Esse país asiático faz fronteira com o Turcomenistão, a China, o Paquistão, o Irã e o Uzbequistão. Há muitos anos, ele vem sendo invadido graças a sua localização geográfica que facilita o acesso à Índia e à Ásia Central. O Afeganistão conquistou a independência apenas em 1919, depois de ficar sob a influência da Inglaterra desde 1887.

Os soviéticos atacaram o Afeganistão em 1979 e impuseram o sistema comunista colocando no poder Babrak Karmal. Eles ficaram na região por dez anos e só acabou quando o Taleban assumiu o poder. Em 2001, o país foi invadido pelos Estados Unidos depois dos ataques terroristas de 11 de setembro. Bin Laden e o grupo terrorista da Al Qaeda foram responsabilizados pelos ataques. O Taleban foi retirado do poder e em 2004 foi eleito o primeiro presidente do país.

Bahrein

Durante o século XVI, o país foi comandado por Portugal, mas em 1782 a família al-Jalifa expulsou as pessoas que viviam ali e criou o emirado de Bahrein. A partir do século XIX, a Inglaterra passou a proteger a região que se tornou autônoma somente em 1957 e a independência declarada em 1971 (nesse ano passou a fazer parte da Liga Árabe e da ONU). Seu governo constitui-se em uma monarquia absoluta.

Esse país é composto por 33 ilhas, que ficam no Golfo Pérsico, a maior delas é a de Bahrein, sendo que a capital é a cidade de Manama. A maioria da população é formada por muçulmanos, mas há também cristãos, judeus e hindus. Sua economia, primeiramente, dependia da pesca de pérolas e depois passou a depender da extração do petróleo.

Emirados Árabes Unidos

Esse país, cuja capital é a cidade de Abu Dhabi, tem no islamismo sua principal religião. Região localizada no sudoeste da Ásia, os Emirados Árabes Unidos têm em sua forma de governo um conjunto de monarquias islâmicas. Esse país surgiu em 1971, após ter se tornado independente da Inglaterra.

Em 1918, o Sheikh Zayed nasceu na cidade de Abu Dabhi, que não era desenvolvida e era pobre. Ele passou a viajar pela região para conhecer melhor o seu país. Em 1930, começaram a ser implantadas as primeiras companhias de petróleo da região. O Sheikh passou a investir em desenvolvimento agrícola e na redução da desertificação com a arborização da localidade. Após viajar países europeus, Sheikh Zayed verificou os avanços que existiam na saúde e na educação e passou a implantar em seu país. O país tem uma boa parte de sua economia proveniente do petróleo e do gás natural.

Iêmen

O Iêmen, por muito tempo foi dominado pelos ingleses e pelos soviéticos e atualmente sua capital é a cidade de Sanaa. O país foi reunificado em 1990; porém, em 1994 ocorreu uma guerra civil no país. Esse conflito aconteceu principalmente devido às divergências de pensamentos das regiões norte e sul do país. A religião predominante no país é o Islã.

O clima da região é instável e a intensidade das chuvas varia conforme os anos. Bastante montanhoso, o Iêmen possui diversas fontes de água muitas terras férteis. O petróleo, no local, foi encontrado em 1984, mas ele possui uma reserva muito pequena comparada a outros países árabes. No país, a maioria da população é analfabeta e a taxa de desempregados é muito alta.

Iraque

O Iraque tornou-se um reinado em 1921, mas seguiu sob o comando da Inglaterra até 1932. Assinou com a Turquia um pacto e sofreu com uma revolta em 1958, quando seu rei foi assassinado e depois a república foi proclamada. Após um golpe militar em 1963, o país juntou-se à Síria e ao Egito para formar a República Árabe Unida, mas esse procedimento não funcionou. Posteriormente, foi criada União Socialista Árabe, que adotou medidas nacionalistas. Após a morte de seu líder, em 1966, o Iraque declarou guerra a Israel no ano posterior.

As principais áreas do país estão próximas ao Rio Eufrates e possui um clima desértico com grandes planícies. Sua população é dividida entre sunitas e xiitas e possuem duas línguas oficiais, o árabe e o curdo. A economia depende principalmente do petróleo e a capital é Bagdá.

Irã

O país se encontra na Ásia Central e sua capital é Teerã. A população do Irã é descendente de uma das civilizações mais antigas do mundo. A religião islâmica foi imposta no país pelos árabes xiitas, que invadiram o país entre 600 e 700 d.C. Os islâmicos assumiram o poder com o xá Ismail 1 e, a partir de 1794, o país passou a perder territórios para a Rússia e a Inglaterra. Diferente de seus vizinhos, o país não se deixou dominar por estrangeiros.

Em 1925, o país começou a ficar mais modernizado e durante a Segunda Guerra Mundial ele foi invadido por exércitos que queriam usar suas estradas. Em 1953, os Estados Unidos e o Reino Unido tiraram do poder o premiê Mohammed Mossadegh e apoiaram a monarquia do xá Reza Pahlavi. A partir de 1978, tem início a Revolução Islâmica. A monarquia é derrubada e é criada a República Islâmica do Irã baseada na teocracia.

A religião no país é a muçulmana xiita, que faz parte do Islamismo. O comportamento das pessoas do país é controlado pela Guarda Revolucionária, que verifica o consumo de bebidas alcoólicas e o uso de véu pelas mulheres. Sua economia é praticamente baseada na extração petróleo. 

Jordânia

A Jordânia é um dos países do Oriente Médio que recebe mais influências do ocidente. No país, podem-se encontrar diversas localidades citadas na bíblia. Além disso, é nela que fica a cidade de Petra, onde as edificações foram esculpidas na pedra de um cânion. A capital do país é a cidade de Amã. Há um controle sobre o fundamentalismo islâmico e possíveis conflitos entre palestinos e tribos beduínas.

A maioria de suas terras tem características de deserto e ele não possui saída para o mar. É o país mais procurado pelos palestinos que fogem de Israel. A Jordânia pertenceu ao Império Turco até 1918 e, depois, eles foram administrados pela Inglaterra até 1946 quando passou a ser um país independente. Grande parte da população é muçulmana e sua economia é deficitária.

Qatar

O Qatar está sob o comando de xeques desde o século XVIII e passou a fazer parte do Império Turco-Otomano em 1872. Passou a ser protegido pelos ingleses no fim da Segunda Guerra Mundial. Sua independência foi proclamada em 1971 e sofreu um golpe de estado no ano seguinte. A capital do Qatar é a cidade de Doha e a maioria de sua população é islâmica. Situada no Golfo Pérsico, a região detém muitas riquezas provenientes do petróleo e também começam a explorar o gás natural. O país tem dificuldades para produzir sua própria comida, pois os solos são inférteis. No turismo, eles contêm sítios arqueológicos e belas mesquitas para serem visitadas.

Síria

A Síria é um país asiático que fica no Oriente Médio. Há indícios de que sua capital, Damasco, é a cidade mais antiga do mundo. Essa região é caracterizada por ter sido ocupada por vários impérios como o babilônico, romano, pérsico, egípcio e o turco. Na capital, podem ser vistas diversas heranças da arquitetura islâmica. Uma das cidades turísticas do país é Aleppo, que possui uma grande importância comercial, pois está localizada próxima ao Rio Eufrates.

A religião da maioria é o Islamismo. Além disso, a diversidade de frutas e especiarias que há no país atrai bastante os visitantes. Os alimentos mais conhecidos no mundo ocidental são os quibes, charutos de folha de uva, esfirras, dentre outros. O país tem uma boa aceitação para os turistas e custos baixos para visitação.

Turquia

A Turquia se encontra em uma posição favorável entre a Ásia e a Europa. O local foi habitado durante a pré-história e fez parte do Império Otomano. Durante os séculos XVI e XVII, esse império era muito poderoso, mas perdeu forças quando entrou na Primeira Guerra Mundial. A partir de 1923, foi declarada a nova República da Turquia que elegeu seu primeiro presidente. Ele foi responsável por modernizar o país. Desde 1952, a Turquia faz parte da OTAN, após receber apoio dos EUA.

A capital do país é a cidade de Istambul, sendo que a Turquia é dividida por uma parte europeia e outra asiática. Na economia, o país possui um bom parque industrial principalmente no setor têxtil, móveis, automobilístico, dentre outros. Porém uma boa parte de sua economia provem da agricultura. Para os turistas, o país oferece muitas atrações porque é rodeado por quatro mares: Mar Negro, Mar da Mármara, Mar Egeu e o Mediterrâneo. Além disso, ele oferece turismo histórico e religioso.

Kuwait

O Kuwait ficou sob o poder da cidade de Bagdá até o século XII e também foi comandada pelo Império Otomano. Com a ajuda do Reino Unido, o país conseguiu se livrar desses comandos e passou a ser protegido pelos ingleses a partir de 1899. Em 1961, o país passou a ter um tratado de amizade com a Grã Bretanha e a independência ocorreu naquele ano.

A indústria responsável pelo petróleo do Kuwait foi nacionalizada em 1975. Nos anos 80, sua economia sofreu um baque por ter apoiado a guerra contra o Irã e devido à baixa nos preços do petróleo. Em 1990, o Iraque, sob o comando de Sadam Hussein, invadiu regiões do Kuwait dando início à chamada Guerra do Golfo.

O Chefe de Estado é o supremo do Estado e ele nomeia diplomatas e o Primeiro-Ministro. A economia depende do petróleo, mas algumas indústrias possuem demanda no país. São elas: construção, dessalinização de água, pesca e serviços.

Líbano

Na região onde está localizado o Líbano, já viveram os egípcios, romanos, gregos e turcos. Com o fim da Primeira Guerra Mundial, a França passou a cuidar da Grande Síria e dividiu a região em duas partes. A primeira delas consistia em Beirute, Sidon, Trípoli e Monte Líbano. Já a segunda foi chamada de Síria.

Esse pequeno país, cuja capital é Beirute, possui pessoas de diversas crenças religiosas, o que causou diversas guerras civis na localidade. Em 1975, cristãos e muçulmanos destruíram um centro financeiro do país. Com esses conflitos, seus vizinhos passaram a invadir a região com mais frequência. Em 2006, o Líbano foi invadido por Israel com a alegação de procurar terroristas do grupo Hezbollah; porém, os libaneses atribuem a invasão ao interesse israelense em suas águas. 

Omã

Os Portugueses chegaram onde hoje está Omã durante o século XVI. A família do sultão assumiu em 1743 e, a partir de 1798, eles selaram uma relação com os ingleses e depois se tornaram protegidos pela Inglaterra. Em 1920, o país foi dividido em dois, devido a conflitos internos: de um lado, estava Omã e, do outro, o sultanato de Mascate. Anos mais tarde, a Inglaterra invadiu o país e reunificou as partes.

Esse país é governado por uma monarquia islâmica e sua capital é a cidade de Mascate. A religião predominante é o Islamismo. Além disso, é considerado um dos países mais quentes do mundo. Assim como diversos países do Oriente Médio, Omã possui muitas reservas de petróleo e a agricultura também é importante. Em 1960, teve início uma guerra civil que durou uma década. O país aliou-se aos EUA devido a sua modernização. Desde 1993, começou a explorar outras vertentes econômicas como a agricultura, e o turismo, graças à redução de suas reservas naturais.